GlossárioImprimir

Raspadeira

instrumento lítico sobre extremidade de uma lasca ou lâmina, caracterizado pela presença de uma zona funcional cortante, de morfologia sensivelmente arredondada, obtida por uma sucessão de levantamentos. As raspadeiras espessas foram também utilizadas como núcleos para a produção de lamelas.

 

Raspador

instrumento lítico sobre lasca, definido por um retoque contínuo estabelecido sobre um ou vários dos seus bordos.

Rede Natura 2000

rede fundamental de conservação da Natureza, elaborada no âmbito das políticas de Conservação da Natureza da União Europeia que tem por base dois importantes documentos: a Directiva do Conselho 79/49/CEE de 2 de Abril, vulgarmente conhecida por Directiva Aves, e, a Directiva do Conselho 92/43/CEE de 21 de Maio, normalmente conhecida por Directiva Habitats. A Rede Natura 2000 é composta por áreas de importância comunitária para a conservação de determinados habitats e espécies, nas quais as actividades humanas deverão ser compatíveis com a preservação desses valores naturais, visando uma gestão sustentável do ponto de vista ecológico e ambiental.

Reico

oceano paleozóico que separava a Paleolaurência da Paleogonduana.

Reserva Natural

é uma área protegida de interesse nacional criada com o objectivo de proteger habitats da flora e da fauna. Com efeito, dada a destruição que o homem tem provocado, algumas espécies e comunidades desaparecerão se não forem protegidas, por isso as Reservas Naturais tentam proteger os habitats onde elas vivem.

Retoque

modo técnico de fabrico de utensílios de pedra lascada que consiste na concretização de pequenos levantamentos geralmente praticados sobre um bordo de uma lasca, lâmina ou lamela, tendo em vista a modificação da sua morfologia e do ângulo dos bordos para a realização de um utensílio especializado.

Rhenanida

peixe hoje extinto, semelhante às actuais raias e com uma “carapaça rigída”, que viveu no Devónico (416-359 Ma).

Rift

zona de divergência das placas litosféricas. Actualmente, a maioria dos rifts localizam-se nos fundos oceânicos (nas cristas médias oceânicas), no entanto, o fenómeno não se inicia necessariamente em crusta oceânica, mas pode ocorrer na continental, como sucede actualmente na região dos grandes lagos, em África, ou, num estádio evolutivo mais avançado, no mar Vermelho.

Rocha filoneana

rochas relacionadas com filões que se formam em zonas de fracturas existentes no seio de outras rochas atravessando-as. Têm uma origem magmática, podendo variar entre alguns centímetros até alguns metros de espessura e ter comprimentos que atingem vários quilómetros. Na região do Vale do Côa, o quartzo filoniano foi explorado durante toda a Pré-história para a realização de utensílios. 

Rocha magmática

que resulta da consolidação dos magmas. Ao solidificar, dependendo das condições, principalmente da pressão e da temperatura, um magma pode originar uma grande variedade de rochas, que se dividem em grandes grupos: plutónicas, vulcânicas e, segundo alguns autores, filonianas, numa fase tardia.

 

Rocha metamórfica

rocha resultante da transformação, em profundidade, de rochas pré-existentes (sedimentares, magmáticas ou outras rochas metamórficas), quando sujeitas a elevadas temperaturas e/ou pressão. As modificações traduzem-se na formação de novos minerais e na aquisição de uma disposição orientada dos minerais que origina a xistosidade.

Rocha ornamental

todas as rochas que são utilizada para fins decorativos (exemplo de esculturas) ou como material de construção. É comum utilizarem-se rochas como o calcário, o mármore e o granito, entre outras.

Rocha plutónica

formam-se a grandes profundidades, e o arrefecimento lento do magma origina minerais de grandes dimensões. São rochas muito abundantes na natureza e, em Portugal, existem especialmente na zona centro e norte do país. São utilizadas desde a Pré-História, por exemplo na construção de dólmenes, ou posteriormente em marcos romanos, e actualmente como rochas ornamentais, em fachadas de prédios.

Rocha sedimentar

rocha formada na superfície do planeta, nos continentes ou nos fundos marinhos, pela acumulação de sedimentos e posterior consolidação (diagénese). Ocupa mais de 75% da área terrestre.

Rocha vulcânica

resulta do arrefecimento e consolidação de um magma à superfície ou muito próximo da superfície. As rochas vulcânicas têm geralmente textura afanítica ou vítrea (onde os cristais não se distinguem sem ampliação). Por vezes estas rochas têm cristais de maiores dimensões. Os basaltos são exemplos destas rochas.

© CÔA Todos os direitos reservados© All rights reserved